(*) Os textos contidos nesta base de dados têm caráter meramente informativo. Somente os publicados no Diário Oficial estão aptos à produção de efeitos legais.

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL


DECRETO Nº 15.780, DE 6 DE OUTUBRO DE 2021.

Reorganiza a Estrutura Básica da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), e dá outras providências.

Publicado no Diário Oficial nº 10.651, de 7 de outubro de 2021, páginas 2 a 8.
Republicado no Diário Oficial nº 10.652 - Edição Extra, de 7 de outubro de 2021, páginas 2 a 8.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL, no exercício da competência que lhe confere o art. 89, incisos VII e IX, da Constituição Estadual, e tendo em vista o disposto na Lei nº 4.640, de 24 de dezembro de 2014, e suas alterações,

D E C R E T A:
CAPÍTULO I
DA COMPETÊNCIA E DA ORGANIZAÇÃO

Art. 1º À Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Órgão de Governança e Gestão do Estado, além das competências estabelecidas no art. 12 da Lei nº 4.640, de 24 de dezembro de 2014, e suas alterações.
CAPÍTULO II
DA ESTRUTURA BÁSICA

Art. 2º Para a execução de suas competências, a Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica tem a seguinte estrutura básica:

I - órgão colegiado:

a) Conselho Gestor do PROPPP-MS (CGPPP);

II - unidades de assessoramento direto e imediato:

a) Gabinete do Secretário Adjunto;

b) Coordenadoria Jurídica da PGE (CJUR/PGE/Segov);

c) Assessoria Técnica;

d) Assessoria de Gabinete;

e) Escritório de Parcerias Estratégicas:

1. Coordenadoria de Projetos Especiais e Captação e Recursos;

2. Coordenadoria de Parcerias;

f) Unidade Setorial de Controle Interno;

III - unidades de assessoramento intermediário:

a) Defesa Civil;

b) Subsecretaria de Comunicação:

1. Coordenadoria de Redação;

2. Coordenadoria de Finanças;

3. Coordenadoria de Eventos;

IV - unidades de gerência, de execução operacional e de gestão instrumental:

a) Superintendência de Gestão Estratégica:

1. Coordenadoria de Desempenho Institucional;

2. Coordenadoria de Estratégia Governamental;

3. Coordenadoria de Governança Social;

b) Superintendência de Administração, Orçamento e Finanças:

1. Coordenadoria de Administração e de Gestão de Pessoas;

2. Coordenadoria de Finanças, Orçamento e Contabilidade;

3. Coordenadoria de Gestão de Compras, Materiais, Contratos e Patrimônio;

V - entidades vinculadas:

a) Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul;

b) Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul;

c) Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de TV Educativa de Mato Grosso do Sul;

VI - entidades regionais vinculadas:

a) Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul);

b) Escritório Estadual do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BRC).

Parágrafo único. A representação gráfica da estrutura básica da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica é a constante do Anexo deste Decreto.

CAPÍTULO III
DA COMPETÊNCIA DOS ÓRGÃOS E DAS UNIDADES

Seção I
Do Órgão Colegiado

Art. 3º O Conselho Gestor do PROPPP-MS (CGPPP), criado pela Lei nº 4.303, de 20 de dezembro de 2012, tem a sua composição, competência e normas de funcionamento estabelecidas em seu ato de criação e em seu respectivo regimento.
Seção II
Das Unidades de Assessoramento Direto e Imediato

Subseção I
Das Assessorias

Art. 4º As assessorias, subordinadas diretamente ao Secretário de Estado, têm como finalidade prestar-lhe assessoria, assim como prestar assistência técnica e especializada às demais unidades da Segov em assuntos de natureza técnica, administrativa e técnico-especializada, e executar trabalhos específicos que lhes sejam destinados.

Parágrafo único. As atribuições específicas das assessorias serão estabelecidas no regimento interno da Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica.
Subseção II
Da Coordenadoria Jurídica da PGE

Art. 5º A Coordenadoria Jurídica da PGE tem as suas competências estabelecidas no Regimento Interno da Procuradoria-Geral do Estado.

Parágrafo único. O Procurador-Chefe da Coordenadoria Jurídica da Procuradoria-Geral do Estado na Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica poderá exercer, cumulativamente, a função de Consultor Legislativo, mediante designação do Governador do Estado.

Subseção III
Do Escritório de Parcerias Estratégicas

Art. 6º O Escritório de Parcerias Estratégicas, diretamente subordinado ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, em conjunto com suas coordenadorias, tem suas competências estabelecidas no § 10 do art. 12 da Lei nº 4.640, de 2014, e suas alterações.

Subseção IV
Da Unidade Setorial de Controle Interno

Art. 7º À Assessoria Especial de Controle Interno, diretamente subordinada ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, compete exercer as funções de correição, ouvidoria e auditoria governamental, sob a orientação normativa, a supervisão técnica e a fiscalização específica da Controladoria-Geral do Estado, órgão central do Sistema de Controle Interno, e tem suas competências específicas estabelecidas no art. 11 do Decreto nº 14.879, de 13 de novembro de 2017.

Seção III
Das Unidades de Assessoramento Intermediário

Subseção I
Da Defesa Civil

Art. 8º A Defesa Civil, diretamente subordinada ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, tem suas competências estabelecidas no § 4º do art. 12 da Lei nº 4.640, de 2014, e suas alterações.

Subseção II
Da Subsecretaria de Comunicação

Art. 9º A Subsecretaria de Comunicação, diretamente subordinada ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, em conjunto com suas coordenadorias, tem suas competências estabelecidas no § 2º do art. 12 da Lei nº 4.640, de 2014, e suas alterações.

Seção IV
Das Unidades de Gerência, de Execução Operacional e de Gestão Instrumental

Subseção I
Da Superintendência de Gestão Estratégica

Art. 10. À Superintendência de Gestão Estratégica, diretamente subordinada ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, compete:

I - coordenar o planejamento estratégico governamental, mediante orientação normativa e metodológica aos demais órgãos e entidades da Administração Pública Estadual, na concepção e na implementação dos respectivos planos, programas e projetos de desenvolvimento de políticas públicas;

II - elaborar estudos, pesquisas e análises globais, setoriais, regionais e urbanas, requeridos pela programação econômica e social do Governo do Estado, em articulação com os órgãos públicos e privados e, em particular, com as instituições de ensino superior do Estado;

III - planejar, programar, organizar, coordenar, controlar e executar as atividades de planejamento global ou setorial e a proposição de políticas públicas e a formulação de estratégias governamentais;

IV - analisar, avaliar e propor a reformulação dos programas setoriais, visando a adequá-los às metas governamentais;

V - coordenar juntamente com a área de orçamento do Estado o processo de elaboração do plano plurianual, referente aos programas temáticos, observadas as orientações e as diretrizes do Governo;

VI - monitorar a implementação do plano plurianual e de projetos especiais de desenvolvimento, bem assim acompanhar e avaliar planos e programas setoriais ou integrados de desenvolvimento, em articulação com órgãos ou entidades afins das três esferas de Governo;

VII - apoiar e articular-se com órgãos municipais na área de planejamento, para o desenvolvimento de atividades e de ações de interesse do Estado;

VIII - acompanhar a execução de planos, de programas e de projetos especiais sob a coordenação da Segov, e elaborar relatórios de ação de Governo para subsidiar a mensagem do Governador à Assembleia Legislativa;

IX - estruturar, em articulação com as demais áreas do Governo Estadual, banco de projetos de interesse da Administração Pública Estadual;

X - desenvolver atividades relacionadas à estatística e a geotecnologias de interesse do Estado;

XI - realizar pesquisa de informações econômico-financeiras, sua consolidação e sua divulgação sistemática entre os órgãos da Administração Pública Estadual;

XII - atuar como Escritório de Gerenciamento de Projetos Governamental de forma alinhada com a estratégia estabelecida no âmbito do Estado;

XIII - atuar como Escritório de Processos Estratégicos, em alinhamento com os programas temáticos e as iniciativas de desburocratização;

XIV - realizar a avaliação de políticas públicas com base em indicadores e impactos concretos dos programas temáticos;

XV - coordenar e monitorar a contratualização de resultados nas diversas áreas de Governo;

XVI - aprimorar a representação da Secretaria nos conselhos sociais, sistematizando a comunicação, a fim de possibilitar a inserção das demandas na formulação de políticas públicas;

XVII - gerar conteúdo para auxiliar os trabalhos a serem desenvolvidos na Sala de Situação do Governo.

Subseção II
Da Superintendência de Administração, Orçamento e Finanças;

Art. 11. A Superintendência de Administração, Orçamento e Finanças, diretamente subordinada ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, compete executar as funções administrativas inerentes à Governadoria do Estado, à Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica e à Secretaria de Estado da Casa Civil, quais sejam:

I - acompanhar, controlar e avaliar os gastos de pessoal e custeio, objetivando assegurar a economicidade na utilização dos recursos públicos;

II - planejar, acompanhar, controlar e coordenar as atividades de gestão administrativa e financeira, prestando contas aos dirigentes máximos dos órgãos especificados no caput deste artigo;

III - orientar e coordenar a execução das atividades de pessoal, finanças, material, orçamento, patrimônio, transporte e documentação, e a conservação de bens móveis e imóveis;

IV - administrar, acompanhar e controlar a execução dos serviços gerais de manutenção, limpeza, de sistemas de abastecimento de água e energia, de transporte e de telefonia;

V - acompanhar e controlar todo o material adquirido, observando os aspectos qualitativo, quantitativo e de aplicação;

VI - coordenar e supervisionar a execução dos serviços de almoxarifado, acompanhar as solicitações de material permanente e de consumo e administrar o estoque;

VII - desenvolver outras ações necessárias e emanadas dos órgãos superiores;

VIII - coordenar a elaboração de relatórios das atividades desenvolvidas nas coordenadorias e nas unidades sob a sua responsabilidade;

IX - produzir informações que sirvam de base à tomada de decisões, ao planejamento e ao controle das atividades dos órgãos especificados no caput deste artigo;

X - receber, registrar, autuar, expedir e controlar a distribuição de correspondências e documentos;

XI - prestar informações sobre a localização de documento em andamento;

XII - providenciar os serviços de classificação, organização e conservação de arquivos;

XIII - manter atualizada a relação dos materiais arquivados sob sua guarda;

XIV - arquivar e dar destinação final a processos;

XV - fiscalizar e controlar a tramitação de documento, especialmente no caso de remessa a órgãos externos ao âmbito dos órgãos especificados no caput deste artigo;

XVI - gerenciar e administrar as atividades relacionadas à tecnologia da informação, promovendo o desenvolvimento de projetos e de qualquer outra solução tecnológica;

XVII - supervisionar e manter o controle de equipamentos, de usuários, de programas e de quaisquer outros recursos inerentes à tecnologia da informação;

XVIII - prestar suporte e assessoria técnica aos usuários, para fins de contratação de bens e serviços de tecnologia da informação, observando as normas a serem cumpridas quanto às recomendações e determinações da Superintendência de Gestão da Informação (SGI);

XIX - coordenar e executar a manutenção preventiva e corretiva dos equipamentos de informática, assim como a gerência, operação e manutenção da rede local de computadores.
Seção V
Das Entidades Vinculadas

Art. 12. A Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul, a Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul e a Fundação Estadual Jornalista Luiz Chagas de TV Educativa de Mato Grosso do Sul, entidades da administração indireta, têm suas estruturas e competências estabelecidas em seus atos de criação, em seus estatutos e em seus regimentos internos.

Seção VI
Das Entidades Regionais Vinculadas

Subseção I
Do Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul

Art. 13. O Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul (Codesul) tem sua estrutura e competências estabelecidas em seu ato de criação e em seu regimento interno.
Subseção II
Do Escritório Estadual do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central

Art. 14. O Escritório Estadual do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central (BRC), unidade de representação do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central, tem suas competências estabelecidas no § 9º do art. 12 da Lei nº 4.640, de 2014, e suas alterações.

CAPÍTULO IV
DOS DIRIGENTES

Art. 15. A Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica será dirigida por um Secretário de Estado com a colaboração do Secretário-Adjunto e com apoio, na execução de suas atribuições, do subsecretário, de superintendentes, de secretários especiais, coordenadores, chefes de assessoria e de assessores.

Art. 16. Ao Secretário Adjunto, diretamente subordinado ao Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica, compete:

I - substituir o titular da Segov em suas ausências e em seus impedimentos legais e eventuais;

II - representar o titular da Segov em suas atividades institucionais não privativas, quando por ele determinado;

III - desenvolver outras atividades correlatas que lhe forem delegadas pelo titular da Segov.

Art. 17. Os desdobramentos das unidades da Segov serão dirigidos:

I - a Subsecretaria, por Subsecretário;

II - a Defesa Civil, por Diretor-Geral;

III - os Escritórios, por Secretários Especiais;

IV - as Superintendências, por Superintendentes;

V - as Coordenadorias, por Coordenadores;

VI - as Assessorias, por chefes de Assessorias.

CAPÍTULO V
DISPOSIÇÕES FINAIS

Art. 18. O Secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégica fica autorizado a:

I - estabelecer mecanismos e procedimentos para execução das atividades de forma a assegurar a racionalização e a obtenção de resultados;

II - elaborar e publicar o regimento interno da Segov, se for o caso;

III - designar comissões de trabalho de natureza temporária.

Art. 19. Revogam-se os Decretos nº 14.691, de 21 de março de 2017, nº 14.862, de 25 de outubro de 2017, e nº 15.029, de 21 de junho de 2018.

Art. 20. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, com efeitos a contar de 1º de maio de 2021.

Campo Grande, 6 de outubro de 2021.

REINALDO AZAMBUJA SILVA
Governador do Estado

FLÁVIO CÉSAR MENDES DE OLIVEIRA
Secretário Interino de Estado de Governo e Gestão Estratégica

DECRETO 15.780 ORGANOGRAMA.doc